[resenha] Formigas, de Mário Alex Rosa

Imagem de capa. Formigas. Resenha. Mário Alex Rosa.Lílian Teixeira.

Formigas, livro de Mário Alex Rosa, com ilustrações de Lílian Teixeira, 2013. Capa verde, com ilustração de várias formigas pretas que se espalham entre o título e os nomes de autores, escritos em letras brancas. Fundo branco, com página branca com ilustrações de formigas em fila rota, que curvam para cima, depois para a direita, depois para cima novamente.

Texto de Fabiana Pedroni

Rosa, Mário Alex. Formigas. Ilustrações de Lílian Teixeira. Cosac & Naify, 2013.

Foi uma surpresa. Havia uma formiga rondando a capa do livro “Formigas”. Ela passeou pelo título, depois se aninhou entre o autor, Mário Alex Rosa, e a ilustradora, Lílian Teixeira. Quando sossegou, eu saí correndo para encontrar meios de registrar o encontro. Mas, quando voltei, a formiga já havia sumido.

Curiosa do jeito que ela parecia ser, só poderia ter entrado no livro. A capa verde não a pararia.

Era pequena, dessas de casa, que ficam te encarando enquanto você trabalha no computador. Daquelas que, ora estão perto do teclado, ora caminham na tela, imersas em novas imagens. Não era tão graúda como as do livro. Essa não ia cortar a folha de papel, como as da roça cortam a folha de girassol. Por isso me senti segura em deixá-la sozinha.

Abri o livro sanfonado, procurei a formiga entre as suas companheiras e nada. Acompanhei cada fileira, cada selinho entre as formigas, nada. Observei com atenção as letras da poesia. De tão pequena, poderia ter se feito de acento. Nada.

Talvez ela não tivesse pudor, como as do livro, e estaria ali, no meio, selada com as outras. Até segui o conselho do menino que selava o caminho das formigas. Tentei atrapalhar as páginas, passando a mão por elas, mas, a dana não se revelava.

Sacudi, dessanfonei as páginas, expus o longo trajeto das formigas no livro, mas, nada.

O último recurso foi soprar. E soprei, soprei! Nada.

A conclusão não poderia ser outra: eu cheguei tarde. Ela foi para Barbacena!

***

Imagem de capa. Formigas. Resenha. Mário Alex Rosa. Lílian Teixeira.

Formigas, livro de Mário Alex Rosa, com ilustrações de Lílian Teixeira, 2013. Páginas brancas sanfonadas com ilustrações de formigadas em uma fila que segue da esquerda para a direita, faz curvas em várias direções e é intercalada por frases curtas, encaixadas junto das formigas.

Este era para ser um texto em formato de resenha. Eu faria algumas considerações sobre o livro, sobre a experiência de abrir e percorrer as páginas. Havia muito que eu queria dizer sobre o encontro com este grande mapa de formigas espalhadas e aninhadas. Falaria do cuidado gráfico e narrativo com os elementos paratextuais, do contraste entre a capa verde e as páginas do livro, enformigueiradas . Foi este cuidado, inclusive, que deve ter chamado a atenção da formiga fujona. Quando ela parou na capa do livro, ali eu também entrei, por uma experiência de um livro ilustrado como objeto no mundo.

Foi uma formiga que deve ter rido de minha incapacidade de distingui-la das demais nas páginas; uma formiga que deve ter me esperado em alguma letra da poesia; foi uma formiga que, quase percebi acenar lá de longe, a caminho de Barbacena, para onde a poesia me contou que muitas formigas vão.

Logo lá, praquele caminho de formiga também irei.

.

.

.

..

.

.

.

.

.

.

.

.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s