Projeto “Me Use”

Memorial Descritivo[1]

O projeto “Me Use” propôs uma ação performática em grupo, realizada em local público, para discutir a ligação entre a imagem do indivíduo com o próprio indivíduo dentro da cultura de massa.

Ação realizada nas dependências do MAM-SP, Dez. de 2009.

Ação realizada nas dependências do MAM-SP, Dez. de 2009.

A performance “Me Use” contou com a participação de certo número de convidados que vestiam camisas estampadas de maneira artesanal com o rosto reconhecível de outro dos “performers” participantes. Para cada performer participante havia a equivalência de uma camiseta com sua foto/imagem na mesma proporção, gerando uma troca de imagens entre os participantes. “Você me usa, eu uso fulano, fulano te usa”. A ação performática consistiu na permanência dos performers em um mesmo local público[2], em atitude não coreografada, vivendo e fazendo coisas cotidianas, tais como o espectador desavisado, se misturando à massa ao mesmo tempo em que objetiva chamar atenção pela quantidade de pessoas-produto circulando no local.

Ação Realizada no Beco da Arte, SP, Dez. de 2009.

O projeto “Me Use” propiciou a reflexão sobre a propriedade da imagem pessoal e o processo de desvinculação dessa imagem dentro da cultura de massa. Através da ação performática e da discussão aberta, buscou-se aumentar a compreensão do processo de utilização da imagem do indivíduo e da quantidade de  informação que essa imagem mantém e carrega de sua origem.

Na base de nossas discussões a ideia de imagem era inseparável de seu modo de veiculação. Na “imagem do sujeito” pensávamos também em seus modos de expressão, na imagem impressa pensávamos em seus modos de reprodução. Como numa brincadeira com as mídias e suas utilizações, todas as imagens estampadas nas camisetas de “Me Use” foram feitas em serigrafia com somente uma impressão. Após a feitura da primeira imagem a forma era desfeita.

Ação realizada no Beco da Arte, SP, Dez. de 2009

Ação realizada no Beco da Arte, SP, Dez. de 2009

Não houve outras cópias dessas camisetas e na prática, nem todos os indivíduos presentes na performance condiziam com as imagens impressas. Ainda assim, o oposto da ausência do “dono” da imagem impressa chegou a surtir o efeito oposto, quando de seu fortuito reconhecimento por transeuntes.

Por fim, a experiência com “Me Use” trouxe uma compreensão bem mais ampla do papel da Imagem para a formação da identidade midiatizada do que poderia ser sintetizado na própria ação performática. Talvez por essa razão, o trabalho tenha se desdobrado em diversas pesquisas sobre o lugar desse sujeito multifacetado e de face disseminada gratuitamente, com outros nomes e por outros meios.

Ação realizada nas dependências do MAM-SP, Dez. de 2009.

Ação realizada nas dependências do MAM-SP, Dez. de 2009.

[1] Para a realização desta proposta, “estavam” Coletivo Monográfico: Rodrigo Hipólito, Tete Rocha e Horrana de Kássia.

[2] Essa ação foi realizada, primeiramente, como parte da programação do “Quarto no Beco”, no espaço “Beco da Arte” (SP), em Dez. de 2009.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s